sexta-feira, 24 de agosto de 2012


Bob Esponja é Gay! Afirma estudo europeu


Comissão da moral ucraniana analisou algumas das principais séries de animação exibidas no país para propor a proibição daquelas que ameaçariam as crianças






O popular personagem de animação Bob Esponja é homossexual, aponta um estudo elaborado pela Comissão Nacional sobre assuntos para a defesa da moral ucraniana citado nesta quarta-feira pelo jornal local "Ukraínskaya Pravda".
A Comissão analisou algumas das principais séries de animação que estão na grade televisiva do país para propor a proibição daquelas que representam "uma ameaça real para as crianças".
De acordo com este estudo, séries como "Os Simpsons", "Uma Família da Pesada", "Pokemon", "Teletubbies" e "Futurama" são "projetos especiais dirigidos à destruição da família e à propaganda do vício em drogas".
Desta forma, essas animações representariam "um claro exemplo de propaganda do sexismo", segundo o artigo publicado em um dos principais jornais ucranianos.
Para a psicóloga Irina Medvédeva, citada pelo estudo, as crianças com idades entre 3 e 5 anos que assistem essas séries "tendem a imitar os trejeitos dos personagens e a fazer brincadeiras diante de adultos que não conhecem".
Neste sentido, Irina aponta que a série "Teletubbies", por exemplo, segue "a criação proposital de um homem "subnormal", que passa o dia todo diante da televisão com a boca aberta e engolindo qualquer informação", conforme a "psicologia dos perdedores". 






Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/#ixzz24TSdZbqS
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

quinta-feira, 9 de agosto de 2012


Por Renato Vargens
http://2.bp.blogspot.com/-GOTGNSbFlJw/UCJnoOSugYI/AAAAAAAAFGQ/TFAxlMcyEL4/s320/121673.jpgOntem eu fiquei sabendo que 80% dos televisores brasileiros estão ligados em horário nobre na Rede Globo de Televisão onde está sendo exibido a novela “Avenida Brasil.”
Nessa novela, o adultério é incentivado, o sexo é banalizado e os evangélicos ridicularizados. Para exemplificar o que estou falando, a novela em questão, tem um personagem de nome Vadinho, que tem várias mulheres. O que falar então do jogo sujo de alguns personagens que trapaceiam o tempo todo? E da batalha entre as protagonistas Carminha e Nina que num jogo de ódio, violência e vingança embalam o sono dos brasileiros?
Pois é, enquanto os cidadãos tupiniquins se divertem bebendo do cálice global, o julgamento do mensalão corre solto sem a devida atenção. Um exemplo disso, é a capa da Revista Veja dessa semana que focou exclusivamente na guerra entre Nina e Carminha.
Caro leitor,os crimes do mensalão foram os mais horrorosos da história da República brasileira e tudo indica que vai terminar em pizza. O partido dos trabalhadores é o mais corrupto de todos os partidos. Do governo Lula pra cá muito se roubou e ainda muito se roubará. Ora, bem sei que a corrupção é marca de todos os partidos políticos, incluindo os de direita, no entanto, o que aconteceu no Governo Lula é de nos fazer ruborizar!
Fico a pensar o quão diferente poderia ser o Brasil, se o esforço e dedicação destinados em assistir as novelas fossem revertidos na construção de uma nação mais justa e equânime. Por que a mesma massa que lota o sambódromo em dias de Momo, não se mobiliza a favor da ética e da vida? Por que os milhões de pessoas que param defronte a TV, para assistir as tramas imorais da Rede Globo não se movimentam cobrando daquela “casa de tolerância”, denominada Congresso Nacional, moralidade e decência?
Ora, infelizmente as novelas têm nos últimos anos introduzido em nossos lares, gírias, neologismos, e conceitos anticristãos, isso sem falar no empobrecimento intelectual, onde o principal produto vendido aos expectadores é o lixo. As telenovelas têm ajudado a quebrar paradigmas na família, além de imprimir na sociedade brasileira, valores e modismos absolutamente antagônicos a Palavra de Deus.
Pense nisso,
Renato Vargens
***
Renato Vargens é pastor, conferencista, escritor e colaborador do Púlpito Cristão.
v � : r �_ 0�S , 51); font-family: inherit; font-size: inherit; font-style: inherit; font-variant: normal; font-weight: normal; letter-spacing: normal; line-height: 19px; orphans: 2; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-size-adjust: auto; -webkit-text-stroke-width: 0px; border: 0px; margin-bottom: 18px; margin-top: 18px; outline: 0px; padding: 0px; text-align: justify; vertical-align: baseline; ">Renato Vargens
***
Renato Vargens é pastor, conferencista, escritor e colaborador do Púlpito Cristão.

10 MARCAS DE UMA IGREJA APÓSTATA

Por Samuel Torralbo
1 – Concorda com a palavra, mas não segue a palavra; (Mateus 13.14)
2 – Dizem amém, mas desviam-se no caminho; (Ezequiel 33.31)
3 – Sacrificam, mas não obedece; (I Samuel 15.22)
4 – Divertem-se e comercializam no culto, mas não se arrependem no coração; (Mateus 21.12)
5 – Limpam o exterior, mas nunca o interior; (Mateus 23.25)
6 – Rasgam as vestes, mas não o coração; (Joel 2.13)
7 – São parceiros do mundo, e inimigos de Deus; (Tiago 4.4)
8 – São politicamente corretos, e profeticamente decadentes; (Apocalipse 3.16)
9 – Falam e cantam sobre Deus, mas vivem alienados Dele; (Ezequiel 33.32)
10 – Batem no peito e declaram que são ricos e fartos, enquanto que, Deus os chama de desgraçado, miserável, pobre, cego e nu; (Apocalipse 3.17)
***
Samuel Torralbo é pastor e colaborador do Púlpito Cristão.

10 PREFERÊNCIAS DE UMA IGREJA APÓSTATA

Por Samuel Torralbo
1- Prefere o show, no lugar da cruz;
2 – Prefere os ídolos (homens), no lugar de Cristo;
3 – Prefere a religião (sistemas humanos), no lugar do evangelho;
4 – Prefere o imediato, no lugar do eterno;
5 – Prefere o engano, no lugar da verdade;
6 – Prefere pular do pináculo do templo (para serem vistos e aplaudidos), no lugar da submissão a Deus;
7 – Prefere a fama, no lugar da humildade;
8 – Prefere os apláusos, no lugar das lágrimas;
9 – Prefere as festas, no lugar do luto;
10 – Prefere o palco, no lugar do altar.
***
Samuel Torralbo é teólogo, pastor e sempre colabora com o Púlpito Cristão.