sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Gênesis 12:1-4

A GRAÇA DE DEUS NOS CHAMA AO DISCIPULADO
Na leitura de Lucas (5.1-11) os pescadores Pedro, Tiago e João experimentaram a graça de Deus e foram chamados ao discipulado: "Não temas, de agora em diante serás pescador de homens" - disse Jesus para Pedro. Ou seja, Jesus chamou Pedro... E vocês lembram... Qual foi a reação de Pedro; qual foi a resposta?! (Ele largou redes e seguiu a Jesus).
-O que Pedro precisava fazer para ser um discípulo de Jesus?! Estudar?! - NÃO. Simplesmente CONFIAR e SEGUIR.
O texto fala ainda de outro homem que passou por uma experiência parecida com a de Pedro. Muitos séculos antes de Cristo, um homem chamado ABRAÃO recebeu um convite de Deus. Vamos ver qual foi a sua reação, em Gênesis 12.1-4. (ler)
1 – Quem era Abraão? - Na sua época, Abraão era um ilustre DESCONHECIDO. Era um "João ninguém" . Uma pessoa igual a tantas outras pessoas que andavam pra lá e pra cá pelo deserto em busca de pasto e água para o seu gado. Mas Deus escolheu aquele homem desconhecido a fim de iniciar COM ELE a história da salvação.
Após o homem cair no pecado, a história humana tomou dois rumos: descendentes de Caim ímpios e mundanos (Gênesis 4) e descendentes santos de Sete (Gênesis 5). O entrelaçamento dessas duas descendências ocasionou a corrupção de toda a espécie humana (Gênesis 6). Após o dilúvio, a humanidade teve um novo começo com a família de Noé (Gênesis 6-10). Mas, o acontecimento de Babel demonstra o tamanho do egoísmo das pessoas, que acabaram não se entendendo mais e a tendência para a apostasia (Gênesis 11), e a humanidade rumou direitinho para a escuridão da apostasia e da idolatria. Um dos descendentes dos construtores da torre de Babel era Abraão.
A este Abraão Deus escolheu para iniciar com ele a longa história da salvação, esta história que mostra o AMOR e a PACIÊNCIA de Deus com seu povo; essa história que passa pelo sacrifício de Jesus no Gólgota e vai até a vinda do novo céu e da nova terra que esperamos.
Essa história Deus começa com uma pessoa só. Isso é característico do Reino de Deus: um início pequeno e insignificante, uma só pessoa, e ainda um idoso de 75 anos de idade. ... - Jesus contou uma vez uma parábola que também ilustra este segredo do Reino de Deus: O Reino de Deus é como um grão de mostarda, a menor entre as sementes, mas lançado na terra cresce e se desenvolve, até se tornar um arbusto respeitável (Mt 13.31-32).
Mas, é interessante observar: o autor deste milagre é Deus! ELE fez o início. É Deus quem age! Deus escolhe Abraão e o usa para lançar a semente e construir o seu Reino.
Existem certos grupos que pensam: Nós devemos construir o Reino de Deus na terra! Não adianta ficar orando! ... - Está certo que nós temos que trabalhar; mas não podemos esquecer o que a Bíblia nos ensina: É Deus quem constrói o seu Reino. Sim, Ele precisa de pessoas para isto! No entanto, não pessoas com suas próprias idéias e filosofias, mas sim, PESSOAS OBEDIENTES A DEUS; pessoas que aceitam o chamado de Deus e estejam dispostas a obedecer a orientação de Deus (e não orientação de homens). As pessoas que aceitam o chamado de Deus é que formam a terra fértil onde Deus pode lançar a semente do seu Reino.
2 - Como Abraão reagiu ao chamado de Deus? - O v.4 dá a resposta: "ele partiu"! - Uma palavra bem curta que mostra a fé de Abraão. Ele CONFIA e OBEDECE. Nenhuma dúvida, nenhuma pergunta vem de Abraão. Nenhuma demora. Abraão simplesmente obedece e parte assim como Deus mandou.
Imagino que isso não foi fácil pra ele! Observem no v.1 que ordem ele recebeu! A pátria, os parentes e amigos, a casa... isso tudo ele deve deixar. Em outras palavras: tudo o que ele construiu e conquistou durante 75 anos, ou seja, toda uma vida ele deve deixar para trás. Deixar tudo isso significa: abandonar aquilo que oferece segurança e proteção. - E o que tem na sua frente? A incerteza de uma terra desconhecida. Nem mapas, nem fotos, nada Abraão conhece. Ele só tem a promessa de Deus: "eu te mostrarei".
Assim, Deus espera que Abraão se entregue incondicionalmente em suas mãos. E Abraão aceita este desafio. Isso é FÉ em Deus: OUVIR a sua palavra, ACEITAR a sua palavra, TOMAR A SÉRIO a sua palavra, e CONFIAR na sua palavra.
É assim que Deus constrói o seu Reino: com pessoas que arriscam de confiar e obedecer a ele. Alí ele pode ser Rei e governar; alí ele pode ser Senhor e ensinar o amor verdadeiro, o amor que não fica só na oração, mas que se torna ativo, construtivo.
- O que podemos aprender disso? - Também de histórias antigas como esta de Abraão nós podemos aprender. Abrão é um exemplo.
Muitas vezes, se eu olho para Abraão e sua grande fé, eu desanimo / me envergonho, porque acho que eu não tenho uma fé tão grande. Como seres humanos, nós tentamos crer, QUEREMOS ter uma fé como a de Abraão, mas sempre de novo descobrimos as nossas falhas! Além disso, nós sempre queremos GARANTIAS antes de entrar em algo arriscado. É interessante, na comunidade, a cada vez que surge uma nova idéia de trabalho, a 1a pergunta que a gente se faz é: "será que vai dar certo? Será que o pessoal vai topar? Será que eu tenho capacidade pra isso? " - E não deveria ser assim. Sempre quando Deus nos desafia, nós deveríamos abraçar a causa e entrar de cabeça, SEM MEDO, mas com CONFIANÇA TOTAL em Deus, assim como Abraão.
Por outro lado, graças a Deus que, a Bíblia não nos manda olhar para Abraão. Ninguém precisa ser igual a Abraão. A Bíblia nos manda olhar para Jesus! Olhar para aquele que aceita e convida até mesmo homens de pequena fé. Se a tua fé é do tamanho de um grão de mostarda, isso não importa. O que importa, é que DEUS NOS CHAMA, nos CONVIDA, e nós devemos abrir os nossos corações a ele, e devemos tentar CONFIAR nele e obedecer.
Se, com toda a sinceridade nós oramos "seja feita a tua vontade também em minha vida" então Deus vai nos usar para a construção do seu Reino eterno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário